Centro Histórico

Edivaldo vistoria reforma em casarão que irá abrigar famílias carentes, que moram no Centro Histórico|A. BaetaEdivaldo vistoria reforma em casarão que irá abrigar famílias carentes, que moram no Centro Histórico|A. Baeta

O prefeito Edivaldo visitou, na manhã desta quinta-feira (9), imóveis que estão sendo restaurados e que serão destinados a habitações sociais, localizados nos bairros Praia Grande e Centro. Os projetos estão sendo executados pela Prefeitura, por meio da Fundação Municipal de Patrimônio Histórico (Fumph), em convênio com o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). O chefe do executivo municipal também visitou o projeto Casa do Bairro, localizada no Centro da capital.

“A revitalização do Centro Histórico passa, principalmente, pela valorização da comunidade moradora do local. Por isso, priorizamos a restauração desses prédios para contemplar famílias que já vivem há muito tempo na área, em situação de vulnerabilidade social e em condições insalubres. São pessoas que têm uma relação muito forte com a dinâmica do Centro Histórico e um sentimento maior de apropriação e pertencimento pelo local”, disse o prefeito Edivaldo.

Edivaldo verificou o andamento das obras de reforma dos casarões, acompanhado pelo presidente da Fumph, Aquiles Andrade; pelo subprefeito do Centro Histórico, Fábio Henrique Carvalho; e da secretária municipal da Criança e Assistência Social (Semcas), Andreia Lauande. Ele iniciou a vistoria pelos casarões 195 e 205, da Rua da Palma, no Centro da capital, que estão sendo restaurados e requalificados para oferecer 14 apartamentos de interesse social. O projeto é executado a partir de convênio firmado com o Iphan. Em seguida, o prefeito acompanhou as obras do prédio 445, na Rua do Giz, Praia Grande, onde oito apartamentos também serão destinados a moradias sociais.

Todas as famílias que serão beneficiadas pelas moradias sociais estão inscritas no Cadastro Único (CadÚnico) e foram selecionadas pela Semcas dentro de alguns critérios previamente estabelecidos pela Prefeitura, entre eles, a exigência de já habitar na área.

Segundo o presidente da Fumph, Aquiles Andrade, a revitalização do Centro Histórico está sendo feita levando em conta algumas vertentes importantes. “Além da criação de habitações para atender a famílias que vivem no local em situação de vulnerabilidade social, o processo de revitalização do espaço visa também desenvolver projetos de caráter institucional, econômico e cultural, para promover o desenvolvimento dessas áreas e propiciar uma dinâmica maior ao local, principalmente nas áreas do Desterro, Praia Grande e Portinho”, disse Andrade.

O presidente da Fumph ressalta ainda que a Prefeitura de São Luís já está desenvolvendo na área projetos dentro dessas vertentes, por meio da implantação de equipamentos sociais como a Casa do Bairro, localizada na Rua da Palma, 415. O projeto foi criado para oferecer ações sociais à população daquela região.

CASA DO BAIRRO

Na manhã desta quinta-feira, o prefeito Edivaldo visitou também a Casa do Bairro e acompanhou as atividades que são oferecidas no local. O equipamento é coordenado pela Secretaria Municipal da Criança e Assistência Social (Semcas), que executa neste território o Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos com atendimento diário a 71 pessoas entre crianças, adolescentes e idosos. No espaço são ofertadas atividades de capoeira, dança, artesanato e teatro com contação de história e fantoches.

A equipe de governo finalizou a vistoria do Centro Histórico com visita à praça do pescador, no Portinho. Entregue em 2015, completamente revitalizada, a Praça do Pescador devolveu à cidade, em especial aos moradores dos bairros do Portinho, Desterro e adjacências, a oportunidade da convivência social e de desenvolvimento de atividades esportivas em total segurança. A praça é composta de quadra poliesportiva, posto de policiamento, pista de cooper, paisagismo e equipamentos de ginástica. Em maio deste ano, a Prefeitura reforçou os serviços de arborização no local, com o plantio de palmeiras reais, palmeiras imperiais e patas-de-elefante.