Ataque a bancos

NELSON MELO

Sendo ex-soldado do Exército, “Cris” pode ter usado seu conhecimento em explosivos para ajudar quadrilha|Divulgação/PCSendo ex-soldado do Exército, “Cris” pode ter usado seu conhecimento em explosivos para ajudar quadrilha|Divulgação/PC

O ex-soldado do Exército brasileiro Antônio Cristóvão Marques de Sousa, natural de Juiz de Fora (Minas Gerais) e conhecido como “Cris”, de 31 anos, foi localizado pelo Núcleo de Inteligência da Secretaria de Segurança Pública do Maranhão (SSP/MA). Ele, segundo a investigação, é apontado como integrante de uma quadrilha que promove assaltos a bancos, tendo sido preso na madrugada de ontem (7).

No que diz respeito à captura de “Cris”, o delegado Tiago Bardal, responsável pela Superintendência Estadual de Investigações Criminais (Seic), esclareceu que ele já era foragido da Justiça, devido a mandados de prisão preventiva decretados em seu desfavor. Embora tenha sido encontrado pelo Núcleo de Inteligência, o suspeito era investigado pelo Departamento de Combate a Roubos a Instituições Financeiras (Dcrif), vinculado àquela superintendência.

Como Cristóvão era ex-soldado das Forças Armadas, pontuou o delegado, possuía conhecimento em explosivos, o que era usado pelo bando para detonar caixas eletrônicos. Dentre as ações de que teria atuado, Bardal listou as de Amarante do Maranhão (17/11/15), Buriticupu (11/12/15), Grajaú (12/01/16) e o um dos mais ousados de todos estes, em Santa Luzia (06/04/16), em que bandidos impediram a passagem de viaturas ao bloquear estradas com carretas atravessadas e ainda promoveram o terror na cidade, com tiros disparados indistintamente.

COMPARSAS PRESOS

O penúltimo membro da organização criminosa preso foi o policial militar Karuzo Silva Oliveira, o “Karuzo”, encontrado pela Seic no último dia 1º em Imperatriz. Além dele, também haviam sido capturados, na madrugada do dia 12 de abril deste ano, Antonimilson dos Santos Pereira, o “Cabeça”, e Ricardo de Alves Melo Júnior, ambos de 21.