Delação de Machado implica Renan, Sarney, Lobão e Jucá

O conteúdo da delação premiada do ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado é considerado mais explosivo do que as próprias gravações feitas por ele em conversas com o presidente do Senado, Renan Calheiros, o ex-presidente José Sarney e o senador Romero Jucá. Na delação, Sérgio Machado faz revelações sobre todo o esquema que teria sido montado pelo PMDB do Senado em torno dele para conseguir recursos na estatal. Machado afirma na delação que Renan, Sarney, Jucá e o senador e ex-ministro Edison Lobão eram beneficiários diretos do esquema – os políticos negam ter cometido irregularidades. Quem já teve acesso ao conteúdo da delação anotou que Sérgio Machado acrescenta muitos detalhes do esquema do PMDB do Senado que não aparecem nas gravações das conversas. (Blog do Camaroti)

Dissidência tucana

A opção das executivas estadual e municipal do PSDB em declarar apoio à pré-candidatura da deputada Eliziane Gama abriu dissidência no ninho dos tucanos. Setores do partido que defendiam o lançamento de candidatura própria ameaçam cruzar os braços e se manter indiferentes à decisão do partido em disputar a sucessão na capital coligado com a representante do PPS.

O ex-vereador Chico Viana já havia usado as redes sociais para se manifestar contra a decisão e anunciou que vai levar seu nome para ser apreciado na convenção do PSDB. Viana recebeu a solidariedade de vários internautas, que aproveitaram a postagem para condenar a aliança dos tucanos com Eliziane e criticar os dirigentes pela posição assumida.

No último sábado (28), o secretário de Desenvolvimento Social do Governo, deputado licenciado Neto Evangelista, até então pré-candidato, após ser rifado em sua pretensão de disputar o pleito majoritário, disse, em entrevista ao Jornal Pequeno, que não vê como ponto positivo a escolha, e classificou a decisão dos dirigentes tucanos como um “retrocesso para a legenda”.

Fica para depois I

Em conversa com jornalistas, na manhã de ontem, antes da solenidade de inauguração de uma nova unidade do Samu, no Filipinho, o prefeito Edivaldo Holanda Júnior disse que o vice de sua chapa somente será conhecido após todas as articulações para composição da coligação que dará sustentação à sua reeleição estiverem concluídas.

“Nosso palanque já tem a presença garantida de doze partidos e estamos trabalhando para ampliar a aliança. Por isso, somente devemos sentar para tratar sobre quem será o vice mais para a frente, perto das convenções, mesmo porque neste momento de conversações não seria recomendável falar sobre quem será meu companheiro de chapa”, observou o prefeito.

Fica para depois II

A declaração de Edivaldo foi feita ao lado da secretária municipal de Saúde, vereadora Helena Duailibe, sempre vista com possível candidata a vice, caso haja uma aproximação do prefeito com o PMDB, que possui em seu quadro dois pré-candidatos: Andréa Murad e Fábio Câmara, mas que não conseguem se posicionar bem nas pesquisas. Provocada a se manifestar sobre as articulações internas do PMDB, Duailibe disse que não tem mantido contato com os dirigentes do partido, mas que vai procurar a direção da legenda para tratar sobre o assunto. “Nessa semana vou lá no PMDB saber como anda essa discussão, mas posso afirmar que não existe nada definido”, disse a secretária.

Recursos do BNDES

Um grupo de parlamentares estaduais e um federal, do Maranhão, participou, ontem, de uma reunião com a direção do BNDES, no Rio de Janeiro, defendendo a manutenção dos investimentos do banco nos projetos que estão sendo desenvolvidos no Estado pelo governador Flávio Dino. Segundo o líder do Governo, deputado Rogério Cafeteira, os próprios diretores do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social reconheceram a correção do Governo Flávio na aplicação dos recursos oriundo do empréstimo feito junto à instituição financeira.

Tentativa frustrada  

A reunião com a direção do BNDES foi solicitada pelo deputado Hildo Rocha, com a intenção de provocar constrangimento ao Governo do Estado. Mas os próprios dirigentes do banco se encarregaram de afirmar que os problemas detectados no contrato foram gerados pela administração Roseana Sarney.

Comemorou, mas não levou

O deputado Alexandre Almeida, pré-candidato a prefeito de Timon, um dos maiores colégios eleitorais do Estado, após um encontro com o ministro Sarney Filho, semana passada, comemorou com muita euforia uma suposta aliança com o Partido Verde. A comemoração antecipada, no entanto, serviu para alertar o grupo da ex-prefeita e pré-candidata Socorro Waquim, que procurou mexer os “pauzinhos” e acabou por garantir a presença do PV em seu palanque, deixando Almeida em situação de desconforto perante seus aliados.

Miudinhas

• O vereador Armando Costa (PSDC) protocolou indicação na Câmara Municipal, solicitando que o Governo do Estado – por meio da Secretaria de Educação (Seduc) – realize estudos técnicos no sentido de construir uma escola em tempo integral no Bairro Tibiri, na zona rural da capital.

• Em seu pedido, Armando Costa sugere que as escolas tenham biblioteca, cozinha, refeitório, coordenação pedagógica, auditório, pátio com projeto paisagístico, ginásio, laboratórios de informática, entre outros.

• O vereador Marlon Garcia (PTdoB) protocolou indicação na Câmara Municipal, solicitando que o Governo do Estado – por meio da Secretaria de Estado de Infraestrutura (Sinfra) – realize a reforma das dependências da Capela de São Pedro, na Madre Deus.

• No pedido, o vereador esclarece que a Capela se encontra deteriorada, precisando de reparos na sua estrutura, hoje, segundo disse, comprometida com a ação do tempo e por atos de vandalismo.

• O parlamentar pede, ainda, que a Secretaria de Estado da Cultura e Turismo inclua na programação cultural o Arraial de São Pedro, que acontece em junho no Viva São Pedro.