A Comissão de Fiscalização Financeira e Controle, da Câmara Federal, aprovou, ontem, requerimento que solicita ao ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, informações sobre as relações comerciais entre a Petrobras e as empresas Constran S/A Construções e Comércio e UTC Engenharia S/A.

Feito pelo deputado Wellington Roberto (PR/PB), o requerimento foi subscrito pelo deputado maranhense Simplício Araújo, solicitando que, além dos contratos entre a Petrobras e a Constran, o ministério forneça todos os contratos existentes entre o ministério e a construtora.

O pedido, segundo o parlamentar, baseia-se em informações reveladas pelas revistas Época e IstoÉ”, que mostraram envolvimento do doleiro Alberto Youssef com pagamento de títulos de precatórios do governo do Maranhão pagos à Constran.

Para Simplício, há evidências de ligações do grupo político do qual o ministro Lobão faz parte com a venda de precatórios, na ordem de R$ 24 milhões, que acabaram virando R$ 200 milhões e honrados, segundo o parlamentar, por meio de uma negociação.