A obra de drenagem profunda que está sendo realizada pela Prefeitura de São Luís, no Bairro do Anil, está em estágio bastante adiantado. Cerca de 70% do cronograma de execução dos trabalhos já foram concluídos. As intervenções, feitas por meio da Secretaria Municipal de Obras e Serviços Públicos (Semosp), em parceria com o governo federal, por meio do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento), estão em ritmo acelerado.

As informações são do engenheiro Luís Floriano, responsável pela obra. Ele explicou que o projeto de drenagem profunda de águas pluviais no local consiste na implantação de uma rede de tubos na Avenida João Pessoa, na região do Lítero – trecho que vai do posto Bandeira 2 até o Colégio Educato. A obra tem por finalidade eliminar o ponto crítico de alagamento recorrente na área do Lítero, um problema de muitos anos, agravado principalmente no período chuvoso.

“Com o objetivo de acabar com os transtornos provocados por aquele alagamento histórico nas proximidades do Lítero, nós estamos colocando 38 metros de bueiro duplo de 80cm de diâmetro, 77 metros em bueiro simples de 80cm e ainda 160 metros de bueiro simples de 60cm de diâmetro, totalizando assim 275 metros de tubulação”, detalhou o engenheiro Luís Floriano. A implantação dos bueiros é feita por máquinas e retroescavadeiras, que realizam a escavação e posicionam os tubos no subsolo. Terminada a obra será feita a terraplanagem e recomposição da camada asfáltica.

Sistema de captação – Conforme estabelece o projeto da obra, o disciplinamento das águas pluviais será feito da seguinte forma: as águas serão captadas para as bocas de lobo (total de 12) nas laterais da via. De maneira interligada, elas farão o direcionamento dos fluídos até os poços de visita (6) na rede de tubulação (2,20 m de profundidade) que, por sua vez, dará vazão, em toda sua extensão, aos líquidos lançando-lhes, por fim, no canal do Jaguarema.

Para as intervenções, a Semosp interditou, por 30 dias, o trecho da Avenida João Pessoa – percurso que vai do posto Bandeira 2 até o colégio Educato. O desvio está sendo feito pela Avenida Edison Brandão. Agentes da Secretaria Municipal de Trânsito e Transportes (SMTT) monitoram o fluxo de veículos com o auxílio de cones no local, onde os serviços estão sendo executados, garantindo a segurança de pedestres e motoristas durante a execução da obra.

Problema crônico – Para o titular da Semosp, Marcos Aurélio Freitas, a obra da área soma-se aos outros projetos de drenagem que estão em andamento e o objetivo é demonstrar a todos os ludovicenses a preocupação desta gestão em resolver os problemas crônicos de drenagem que existem na cidade de São Luís. “Naquela área do Lítero, há um incômodo constante. Com a execução destas obras, vamos dar um fim àqueles alagamentos históricos”, afirmou.

O gerente do Gepac-Semosp, engenheiro Roberto Sousa, disse que paralelo aos serviços será feita a recuperação do pavimento da região em torno do Lítero.

As intervenções foram planejadas para a Rua Cônego Tavares, Rua Nova e avenidas Casemiro Júnior e Edson Brandão, que, em período de chuva, alagam e provocam engarrafamentos no Bairro do Anil, além de causar transtornos permanentes para a população que reside na região.

As obras contemplam áreas fundamentais de acesso a escolas públicas e particulares, faculdades e postos de saúde e resolverão, ainda, o problema crônico da área da antiga sede do Grêmio Lítero Recreativo Português e do colégio Cintra, nas proximidades da Cônego Tavares, que receberá nova pavimentação, garantindo trafegabilidade à via.